27 abril, 2006

Meu amor pela China



Meu amor pela China


Existem coisas inexplicáveis na vida ou melhor só explicáveis sob a ótica do coração dos sentimentos.
Desde menina deitava ao som de “.Guten Abent ..Gute Nacht” Musik: Johannes Brahms op. 49 Nr. 4 (1868) cantado por minha mãe e adormecia ouvindo relatos da sua terra amada China.
Eram paisagens ,pessoas ,fatos passados para mim com muita exatidão e cor.
Assim habituei- me a construir imagens sobre a China em meu coração muito antes de te-las em frente aos meus olhos.
Minha mãe Mathilde Schlachtbauer nascida em Tsingdao hoje Qingdao Providencia de Shangdong teve esmerada educação européia e chinesa até seus 18 anos.Quando então retornaram para Alemanha seguindo antes da 2 ªguerra para o Brasil.
Meu avo diplomata alemão fazia questão de identifica-se com a realidade chinesa.
Johann Karl Schlachtbauer amava demais esta terra, por ele adotada desde que saiu de “Mönchsroth ,Deutchland.”
Este amor incontido pela China o levou a se tornar prisioneiro do exercito japonês tendo sido enviando para Sibéria durante o conflito China e Japão.
Mas os relatos de minha mãe que muito me encantaram falavam de arte,de beleza de um povo grandioso e sofredor porem extremamente fiel as suas origens.
Dos bordados em seda das imagens em bronze das jóias de jade e prata e das finíssimas porcelanas restam exemplares até hoje.
Hoje plenamente adorados pelo meu filho Luis Otávio e a quem repito estas histórias maravilhosas.
Das amizades feitas com chineses e abruptamente interrompidas pela terrível guerra restou para ela a saudade e a certeza de um dia voltar,transferida para mim.
Sempre lhe pedi que escrevesse um livro e ela com sorriso respondia .
- “Filha isto tu o farás já plantei minha arvore e tive filhos”.
Hoje agradeço as os Céus e a Família de YANBEIYUN ;da cidade de Changde,Província de Hunan , que encontrado pelo cyberspace completou minha busca com as imagens que tanto sonhei desde menina.
Posso hoje visitar sua adorada Qingdao,Baía Jiaozhou, o píer, as casas,os templos como se o tempo tivesse parado ,apenas para minha chegada.
E pelas mãos deste amigo tomaremos neste sábado um autentico Chá Chinês em porcelanas chinesas de 1700.
Pretendo visitar a China com minha família na certeza de que as pontes de compreensão e amor construídas por meus pais e avós jamais foi derrubada.
E que as nações entendam que a única solução para as crises mundiais passa por palavras simples como fraternidade e tolerância.


Imagen :Cidade de Qingdao
China
s/dominio

Nenhum comentário: