25 maio, 2008

My Love for China

My love for China

Exists inexplicable things in our lives or better explained under the optics of the heart or of the feelings.Since girl it lay down with the sound of "Guten Abent..Gute Nacht " Musik: Johannes Brahms op. 49 Nr. 4 (1868) sung by my mother and I fell asleep hearing stories of her loved land China.
Where landscapes, people, facts passed to me with much exactness and color.
Thus I accustomed to construct images on China in my heart before I had them
in front to my eyes.
My mother Mathilde Schlachtbauer born in Tsingdao; today Qingdao Province of Shangdong, had performed with care education in European and Chinese way until its 18th years.
She studied and talked Chinese,Japanese,French,German and English with perfection.


She returned to Germany with 19th years and finally before second war to Brazil.
My grandfather German diplomat was very identified with the Chinese reality and people.Johann Karl Schlachtbauer loved excessively this land, adopted since he left "Mönchsroth, Deutchland."
This great love for China took him to become prisoner of Japanese Army having been sending for Siberia during the conflict between China and Japan.

But the stories of my mother that much had enchanted me spoke of arts, of beauty of a huge and suffering people extremely faithful to its origins.
Of the embroidering in silk, of the images in bronze, of jewels in jade and silver and of wares in fine Chinese porcelain remain units until now.

Today fully adored by my son Luis Otavio and to whom I repeat these wonderful histories.
Of the friendships made with Chinese and abruptly interrupted by the terrible war it remained for her homesickness…..but her certainty of one day to come back to China was transfer to me.I always asked her to wrote a book about China and with smiles she answered.- "Daughter this you will make ….I already planted my tree and had children".....

Today I thank to the Skies and the to YANBEIYUN FAMILY from city of Changde, Province of Hunan; met by Cyberspace, to completed my search with the images that I much dreamed since girl.I can today visit “Mami’s” adored Quigdao, Bay Jiaozhou, Pier, the houses, the Temples as if the time had stopped, only for my arrival.
And today from the hands of this friend we will take in this Saturday one fantastic Chinese tea in Chinese porcelains of 1700.

I intend to visit China someday, with my family in the certainty that the bridges of understanding and love build by my parents and grandparents were never knocked down.
Hoping that the nations understand that the only solution for the world-wide crises passes by words like FRATERNITY and TOLERANCE.


Meu amor pela China ver texto em Portugues na data anterior de:
12/10/07
Text:Helga
Photo : Qingdao ex Tsingtao

08 maio, 2008

Webworld

Helga Zen

Webworld


Certa vez, recebi uma mensagem dizendo que receber e-mails faz bem à saúde.
Parece, inclusive, que isso já foi comprovado.
Se tiver algum embasamento científico não sei, mas se consultar meus sentimentos, não tenho dúvida alguma de que isso é uma realidade.
Ultimamente, tenho tido o privilégio de conhecer pessoas simplesmente fantásticas, que entraram em minha vida (e eu na delas) nos momentos mais inesperados, trazendo mensagens de otimismo, de qualidade de vida, de humor, de exemplos.

Todos os dias tenho estado perto, mesmo que a milhares de quilômetros, de pessoas que se tornaram importantes em minha vida, através do computador e da boa vontade.
Fico feliz por conhecer pessoas com disponibilidade e disposição para serem generosas e afetivas, dizendo-nos palavras de conforto, ajuda e incentivo.
São pessoas que me encaminham poemas, músicas e crônicas.
Chamam a isso de amizade virtual?
Pois afirmo que algumas pessoas de virtual não têm nada!
Já colocaram concretamente, de maneira palpável, seu afeto.

Quem não gosta de computador é porque ainda não se familiarizou com as possibilidades de aconchego que ele pode proporcionar.
Já me disseram que ele não substitui um bom abraço, mas posso garantir que, nas últimas semanas, tenho me sentido muito abraçado.
É lógico que, como tudo na vida, a intensidade e a freqüência com que usamos esse recurso, esse tipo de possibilidade de encontro e relacionamento, devem ser levadas em consideração.

Quando eu poderia imaginar coisas assim?
Muitas pessoas entraram em meu computador, deram o seu recado e saíram.
Outras se mantêm constantes e não fazem parte apenas da agenda do computador.
Confesso que ocupam um lugar cativo no meu coração.
Espero suas mensagens como um adolescente a espera dos amigos.
Se isso, realmente, é coisa de adolescente, concluo que, para algumas coisas, não deveríamos crescer nunca!

O inesperado de sermos surpreendidos com uma mensagem carinhosa, que vem carregada de afeto, causa uma verdadeira corrente positiva que pode, em muitos momentos, ser terapêutica.
Em certos momentos a mensagem pode até parecer enfadonha ou sem propósito, extensa demais, demorada demais para abrir .
Mas pode ter certeza que, quando menos se espera, lá estamos nós carecendo daquela palavrinha ou daquela imagem.
Às vezes, já nem se contava com um retorno e, de repente, lá está a mensagem tão esperada.


Podem até dizer que recebemos muitas porcarias através do computador, mas não é assim também na vida?
É preciso saber separar o que é bom do que é ruim.
O que sei é que mantenho a lembrança de muitas pessoas, devido a duas palavras fundamentais:
Iniciativa: de enviar mensagens
Investimento: na conservação da amizade.
Essas pessoas passaram a ter espaço garantido em minha vida. Algumas vezes, fica difícil responder a todas, na hora desejada.

Mas estou certa de que vale a pena dedicar parte do nosso tempo para espalhar carinho e amor, com um simples comando de enviar.

text: autoria desconhecida